Arquivo

Archive for abril \16\UTC 2010

Reforma


Recentemente, fiz a migração de alguns posts do meu antigo blog, o Idiossincrasias para este. No entanto, devido a alterações que fiz para mudar os URLs para esse novo endereço (dei um sed no arquivo .xml de exportado) acabou que alguns posts ficaram sem imagens e alguns ficaram sem os vídeos, não sei por qual motivo. Assim, não estranhe caso encontre posts mais antigos assim. Nas minhas horas vagas estou a corrigir isso, mas sendo muitos posts e ainda alguns com dezenas de imagens (no caso de posts que falei da migração para o Fedora), acaba que isso vem a demorar bastante.

Mas você pode visitar o mesmo p0st no blog Idiossincrasias que ele ainda está inteiro por lá! Só irei mudar as coisas por aqueles lados quando terminar de arrumar as coisas por aqui 🙂

Categorias:Geral, migração Tags:

Nightingale, um fork do Songbird para o Linux


Há pouco dias atrás a equipe do Songbird anunciou que o player de música deixaria de ser suportado no Linux. Entre as justicativas, estava o argumento de que existem pouquíssimos usuários desse player para o Linux. Ainda,  segundo o blog desse player, foi uma conclusão dolorosa deixar o suporte para o Pinguim.

Eu cheguei a testar o Songbird certa vez enquanto estava a ter problemas com o Amarok e confesso que gostei bastante dele, apesar de ter tido outros problemas, mas nada de anormal. O Songbird é um excelente player na minha opinião e só não tinha ido ainda para os repositórios do fedora por ter versões de  certas bibliotecas que eram próprias e coisas que não são aceitáveis pelo Projeto Fedora.  Apesar de eu não ser um usuário desse player — sou apaixonado pelo Amarok —,  não achei boa essa ideia de abandonar o Linux. Bom, não somente eu…

Não durou muito tempo e surgiu um novo projeto baseado no Songbird, o Nightingale que tem justamente a intenção de manter o suporte para o Linux.  Fiz uma visita no fórum do projeto e tem um pessoal bastante animado com o desenvolvimento do Nightingale. Uma boa parte, são pessoas dispostas a traduzi-lo para seus idiomas, inclusive já apareceu um voluntário para fazer a tradução para o português brasileiro.

Será que a coisa rola? Espero que sim. Espero que em breve ele já esteja nos repositórios de várias distros por aí, inclusive o fedora.

plowshare – um gerenciador de downloads em linha de comando


Tempos atrás eu falei sobre um gerenciador de downloads escrito em Java que gostei muito: o JDownloader. Ele de fato, é um ótimo gerenciador de downloads, mas de um tempo para cá o plowshare têm ganhado mais espaço no meu PC. Eu o conheci em uma dica que vi no Viva o Linux.  Ele não é mais completo que o JDownloader, mas tem melhorado a cada versão e tem  tudo que necessito. E o melhor:  roda em linha de comando. Você pode achar que isso é bobagem, mas uma vantagem que vejo de imediato  nisso é que posso deixar ele baixando algum arquivo da internet e assim que terminar, desligar o computador já que em muitos momentos não posso esperar o download terminar. Isso é mais complicado com um gerenciador gráfico. Outra vantagem é que ele é bem mais leve, como a maior parte dos programas em linha de comando.  Atualmente, os desenvolvedores disponibilizam um pacote para usuários do Debian e também é possível instalar um pacote para o ArchLinux via AUR e o Gentoo.  Como não havia nenhum para o Fedora,  decidi eu mesmo criar um pacote rpm pra ele e manter, de preferência, em sua última versão em um repositório que tenho.  Se estiver a usar o fedora, baixe o arquivo elder.repo aqui e mova-o para o diretório /etc/yum.repos.d

Depois, um simples comando para ter esse excelente gerenciador de downloads instalado no seu sistema:

# yum install plowshare

Outras formas de download, verifique o wiki do projeto .

Alguns comandos úteis:

  • plowdown <URL> – Faz o download de um arquivo presente em algum servidor de downloads. Esse servidor precisa ser suportado pelo software. Atualmente, existem muitos e só tem crescido o número de servidores suportados.
  • plowdown lista.txt – Faz o download de todos os arquivos que forem espeficados no arquivo lista.txt. As URLs desses arquivos precisam estar uma em cada linha.
  • plowdown -r 90K <URL> – Limita o download do arquivo especificado por URL a uma taxa de 90Kb/s por segundo. Você pode usar a notação para o curl para essas taxas, visto que por padrão, é ele que o plowshare utiliza.
  • plowup -a meu_usuario:minha_senha -d "Descrição" /algum/arquivo megaupload – Carrega um arquivo no seu PC para a sua conta no MegaUpload

Esses são alguns. Para saber mais você pode ler as páginas de manual dele:

$ man plowdown

ou

$ man plowup

ou

$ man plowdel

ou ainda

$ man plowlist

Shell Script: Extrair trechos de uma linha


Acompanhando meus feeds, vi um post interessante do InFog com o título de Expressões Regulares:  Casar texto entre chaves .  Nesse post, ele demonstra como obter um texto que se encontra entre chaves em uma linha usando a linguagem Python e PHP.  Essa era uma coisa que eu estava procurando em meu aprendizado com Shell Script e resolvi tentar achar uma solução nessa linguagem.  Depois de umas tentativas sem sucesso, obtive ajuda de colegas da lista shell-script no Yahoo! Grupos.

Eis então duas abordagens interessantes:

Primeira: Obter os textos juntamente com as chaves.

Essa solução é a mais simples. Vou usar o mesmo texto que foi usado no post dele no script abaixo:

#!/bin/bash

texto="ola, {sou} uma string com {varios} caracteres {especiais}"

grep -o '[{][^}]*[}]' <<< "$texto"

Se executar esse script, a saída será:

{sou}
{varios}
{especiais}

Interessante! Mas eu ainda queria algo que também eliminasse as chaves e ficasse somente o texto dentro delas, cada um em uma linha. O sed é ótimo pra isso.

Segunda: Obter os textos sem as chaves na saída

#!/bin/bash

texto="ola, {sou} uma string com {varios} caracteres {especiais}"

sed '
        s/^[^{]*[{]//;
        s/[}][^{]*[{]/\n/g;
        s/[}].*$//
' <<< "$texto"

O primeiro comando do sed apaga do início da linha até a primeira chave. O segundo, substitui todo o conteúdo entre as chaves por um caractere de nova linha (\n) e o terceiro apaga desde a última chave até a final da linha.

E se executarmos o script…

sou
varios
especiais

Exatamente como eu queria!

Categorias:Linux, Shell Script Tags:, , ,