Início > Distribuições, fedora, Linux > Conhecendo novas distros com o VirtualBox

Conhecendo novas distros com o VirtualBox


Está todo felizão com o seu Fedora 11 aí, não é? Ele tem o boot mais rápido agora.. melhor suporte a hardware… tudo funcionando redondo, não é mesmo? Mas que coisa mais confortável, não?! Mas então, você já aprendeu a mexer com alguma distro nova? Nunca te bateu uma curiosidade de aprender a mexer em uma outra distribuição Linux? Comigo sim. Sou usuário do Fedora desde o momento que em que tive acesso a uma conta de root e confesso: apesar de amar o Fedora (e nem pretendo trocar) tenho curiosidade de conhecer distros novas.  Nesse artigo poderemos fazer isso sem precisar particionar o HD. Apenas criando uma máquina virtual e utilizando o CD/DVD de instalação de uma distro que queira conhecer.  No entanto, irei abordar apenas o processo de instalação porque achei bem intuitiva a interface do VirtualBox.

A vantagem do processo de virtualização para um usuário comum é que não se precisa fazer qualquer alteração no HD e nem ter aquele medo de errar, visto que tudo é feito no HD virtual, criado pelo usuário. Sim, é isso mesmo, um HD virtual. Todo o processo de instalação, particionamento e tudo mais será feito nele e não num HD real, mas é como se o fosse.

Embora o Fedora venha com pacotes suficientes para prosseguir com o processo de virtualização — ele vem com o Qemu —, irei usar outro aqui por achar melhor: O VirtualBox. Também poderia ser usado o VMware Server, mas a instalação dele é mais complicada  e tive um certo trabalho para conseguir compilar os módulos para o kernel.  Sem contar que não acreditei quando vi que o pacote rpm da versão 2.0.1  tinha quase 500MB! Sendo assim, vamos usar o VirtualBox que tem apenas 40MB de download e me parece mais do que suficiente. Talvez eu escreva uma dica mais pra frente sobre a instalação do VMware Server. 🙂

Instalando o VirtualBox

A instalação do VirtualBox no Fedora 11 (ou a versão que você estiver utilizando) é relativamente simples. Vá até a página do aplicativo e faça o download da versão para Linux. Como estou me referindo ao Fedora, o pacote no momento que escrevo esse artigo é o  VirtualBox-3.0.2_49928_fedora11-1.i586.rpm. Note que há uma versão para o Windows também por lá. Sim, isso quer dizer que até mesmo um usuário Windows interessado pode conhecer as distribuições Linux sem precisar fazer qualquer alteração no seu HD! Se gostar, pode pensar  na possibilidade de instalar ele no HD. Sobre a virtualização, apenas dou a dica de ter um hardware razoável para se fazer isso.. nada super super, eu disse razoável.  No meu caso, estou com um Celeron 2GHz, 1,7GB de RAM e não tenho problemas com o sistema lento, normal pra mim.

Pois bem, depois de baixar o arquivo, abra um terminal e instale-o com o comando:

# yum localinstall VirtualBox-3.0.2_49928_fedora11-1.i586.rpm  --nogpgcheck -y

No final de instalação, você será informado que um grupo chamado vboxusers foi criado e que não há um módulo compilado para o kernel. Como na mensagem abaixo:

Creating group 'vboxusers'. VM users must be member of that group!

No precompiled module for this kernel found -- trying to build one. Messages
emitted during module compilation will be logged to /var/log/vbox-install.log.

Para que você possa usar o VirtualBox com seu usuário, terá de ser membro desse grupo. É bem simples, adicione seu usuário ao grupo vboxusers com o comando:

# usermod -G vboxusers -a seu_username

Certo, agora vamos compilar os módulos para o kernel:

# /etc/init.d/vboxdrv setup

Os módulos para o kernel serão compilados e você deverá ir vendo uma mensagem parecida com essa:

Stopping VirtualBox kernel module                   [  OK  ]
Removing old VirtualBox netadp kernel module        [  OK  ]
Removing old VirtualBox netflt kernel module        [  OK  ]
Removing old VirtualBox kernel module               [  OK  ]
Recompiling VirtualBox kernel module                [  OK  ]
Starting VirtualBox kernel module                   [  OK  ]

Se você tiver algum problema durante a tentativa de compilar o módulo para o kernel, tente instalar esses pacotes:

# yum install make automake autoconf gcc kernel-devel dkms

E depois tente fazer novamente a compilação. Uma observação que deve ser feita é que você terá de executar o processo de compilação sempre que fizer uma atualização no seu kernel.

E pronto, você poderá encontrar o VirtualBox — se estiver usando o Gnome — em  Aplicativos > Sistema > Sun VirtualBox. Na primeira vez que iniciar o programa, será sugerido que você faça um cadastro. Dispense alguns minutos e faça-o. Abaixo um screenshot do Lilo, o gerenciador de boot do Slackware 12.2 rodando na máquina virtual no Fedora 11:

Habilitando o uso de dispositivos USB:

Acontece que o uso de dispositivos USB dentro da máquina virtual não ocorre apenas plugando ele em qualquer buraco no seu PC. Pelo menos não inicialmente. Para que seja possível a utilização de dispositivos USB dentro da máquina Virtual, crie um grupo chamado usb no Fedora e adicione seu usuário  a esse grupo:

# groupadd usb
# usermod -G usb -a seu_username

Depois, edite o seu arquivo /etc/fstab e adicione as seguintes linhas:

# Permite o uso de dispositivos USB dentro da máquina virtual
none                /sys/bus/usb/drivers        usbfs   devgid=504,devmode=664            0 0

Onde o valor de devgid é o ID do grupo usb (GID). Você deve utilizar o valor da sua máquina. No meu caso, a ID do grupo usb foi 504. Para descobrir esse valor, veja um exemplo com a saída do comando a seguir, no meu caso:

$ grep usb /etc/group | cut -d : -f 3
504

Faça isso para o seu caso e descubra a ID do grupo usb no seu PC. Depois reinicie seu PC ou, como root execute o seguinte comando:

# mount -a

Nas próximas vezes que iniciar seu PC, não precisará mais usar comando mount. Você poderá criar um filtro nas configurações ou habilitar o uso do dispositivo USB no menu Dispositivos enquanto estiver rodando o sistema instalado.

Resolvendo problemas com o SELinux:

Caso você utilize o SELinux, pode ter algum problema com o VirtualBox. Para resolver isso, faça assim:

# chcon -t textrel_shlib_t /usr/lib/virtualbox/VirtualBox.so

Divirta-se!
——————————-
Um artigo que me foi bem útil enquanto aprendia a mexer no VirtualBox:
Install VirtualBox on Fedora 10

Anúncios
  1. 04/08/2009 às 10:59

    Eu curto o Virtual Box. Andam falando mal dele, mas pra mim ele funcionou.
    Só tive problema 1 vez, pra falar a verdade. Sempre que há atualizações do kernel… eu esqueço do Virtual Box e quando vou iniciar a VM não sobre… aí tenho que ir lá e fazer os procedimentos que citou para a complilação do kernel. Isso é um pouco chato.

    Ótimo post rapaz.

  2. 07/08/2009 às 20:32

    Voltou com o lay antigo… eu vim aqui e vi tudo branquinho, sua reclamação no post, mas não havia espaço pra comentar, portanto, saí em silêncio.
    Rs..

    Deixei uma “missão” pra você em meu blog. bjossssssss

    • Elder Marco
      08/08/2009 às 22:47

      @Pâmela Não foi possível deixar um comentário no seu blog. Acho que somente usuários do blogger conseguem. Você pode ter mudado as configurações..

  3. 12/08/2009 às 17:21

    Não mudei não Elder…
    Você viu que deixei uma missão pra você no posto anterior?
    Enfim, eu acabei lendo a Sofia, com muito esforço, mas foi um livro que acho que li na hora errada querido… eu não gostei.
    Já o Nietzsche e seu choro eu pretendo terminar.

  4. 13/08/2009 às 20:20

    Olhei lá de novo e nada.
    Espero um dia poder ver tua carta.
    Bjossss

    • 13/08/2009 às 20:28

      Eu acho que o problema do blogger pode ser alguma política anti-spam ou algo assim Pam, não se preocupe. Eu me lembro que cliquei várias vezes em “Visualizar” e depois o Blogger não quis mais enviar a mensagem na primeira vez. A outra, sei lá, acho que porque ele não deixa comentar duas vezes.. realmente não sei.. rs

      bjinhos

  1. 04/08/2009 às 11:00
  2. 07/10/2009 às 5:38

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: